É também conhecido como cão chinês de combate, e sua origem é incerta. Algumas obras de arte feitas durante a Dinastia Han já retratavam o Shar-Pei, em 206 a.C. Inicialmente, eram utilizados para caçar javalis, guardar rebanhos e, principalmente, para combates. Porém, com a Revolução Comunista, a posse de cães foi proibida e a raça começou a se extinguir. Foi quando Matgo Law, um executivo de Hong Kong, iniciou uma campanha, que tinha como público alvo os norte-americanos, para salvar o Shar-Pei, obtendo sucesso.

Características da raça

Os cães da raça apresentam a pele macia e largas rugas, que vão diminuindo no decorrer da vida do animal. Podem ser encontrados em diversas cores sólidas, com exceção do branco. Sua altura pode variar entre 44 e 55 centímetros. Quanto ao temperamento, são tranquilos e leais aos seus donos, porém territoriais em relação a outros cães. Por ter vontades próprias, é mais trabalhoso para treinar, exigindo muita paciência.

Galeria de fotos