Esta raça de cão miniatura teve origem na China, onde eram os animais preferidos da corte imperial, alem de também serem considerados espíritos guardiões, devido a sua semelhança com o mítico leão chinês. Eles são cães muito antigos, visto que existem registros destes animais antes mesmo da dinastia Ming (de 1368 a 1644).

Porém o auge dos pequineses em palácios reais ocorreu durante o reinado da última Imperatriz que chegou ao poder em 1861. Ela tratou de cercar-se destes animais por causa da semelhança com os leões, como citada anteriormente. Mas, após a morte da Imperatriz, os servos da corte mataram a maior parte dos animais para que eles não caíssem em mãos indignas. Poucos cães escaparam, quase fazendo com que a raça fosse extinta.

Características

O temperamento dos pequineses e de cão leal, atende aos donos quando chamado, mas pode vir a ser teimoso devido a sua independência e alta capacidade de se “virar” sozinho.

Padrão da raça

Os pequineses, fisicamente, devem chegar aos 5,5kg, no máximo e ter de 15cm a 23cm de altura, com relação a coloração são aceitas quase todas as cores sendo mais comuns o sable vermelho o preto, o bronze e o branco.

Higiene e saúde

O principal problema dessa raça, na parte de saúde, são com os olhos e no sistema respiratório. Devido a isso eles devem ser levados ao veterinário regularmente. Outra preocupação é a temperatura corporal, da qual os pequineses tem dificuldade de se manter estável. Sendo assim eles não devem ser mantidos muito tempo for de casa, ou em áreas muito quentes ou muito frias.

Galeria de fotos