História da raça

Embora estejam por aí há algum tempo, o mundo só veio a conhecer os cães da raça Lhasa Apso no início do século XX. Nos muitos anos que antecederam esse momento, eles foram criados por nobres de monges da região do Tibete, onde eram considerados amuletos da sorte. Por conta disso, eles não poderiam ser vendidos, mas sim presenteados. Assim, sua dispersão pelo mundo se deu quando Dalai Lama, em busca de apoio político para a causa tibetiana, presenteou diplomatas ao redor do mundo com alguns cães.

Caracterísiticas

O Lhasa Apso é um cão de pequeno porte, com uma cabeça larga, um focinho médio e um pescoço curto. Possuem franja nas orelhas, caindo pendentes nas laterais da cabeça, e na cauda, caindo pendentes no dorso. Podem, também, ser encontrados nas cores dourado, areia, cinzenta, preta, branca ou castanha. Por terem sido sentinelas de monges durante muito tempo, são cães com sentidos aguçados e que podem se mover silenciosamente, mas também é extremamente leal aos seus donos. Na maioria das vezes, não são muito agitados e são acostumados à solidão.

Cuidados básicos

Quanto à saúde e higiene, não há muitas preocupações. O Lhasa Apso é um cão consideravelmente saudável, embora haja casos de má formação das articulações ou de complicações renais e oculares. Além disso, recomenda-se um cuidado especial: escovar diariamente seus pelos, a fim de evitar infecções ou qualquer outro problema em sua pele, tais como dermatites, por exemplo.

Galeria de fotos